Crise hídrica no Rio de Janeiro: aumento na venda dos filtros de barro.

22/01/2020

O Brasil vivencia essa realidade, principalmente no Rio de Janeiro, em função da qualidade da água distribuída pela Cedae que tem apresentado cheiro, gosto e coloração modificados pela presença da geosmina, uma substância produzida por algas que não traz danos à saúde.

A forma mais acessível de consumir água adequada à saúde e sem contaminação é através dos filtros de argila que têm como propriedade principal manter sempre a água fresca, deixando-a em até 5 graus abaixo da temperatura ambiente.

A Cerâmica Stéfani, com mais de 70 anos e que faz parte do Grupo Stéfani Ribeirão Diesel e  exporta para mais de 50 países, produz filtros de argila. A empresa é considerada a maior fabricante de filtros de argila do mundo, atingindo a média de 60% da produção nacional. 

Segundo Emílio Garcia Neto, diretor da Cerâmica Stéfani, o processo de purificação da água é feito através de velas internas que possuem a função de eliminar as impurezas presentes na água, tornando-a mais limpa e segura para consumo. As velas contam com uma parede de cerâmica branca microporosa por fora e carvão ativado na parte interna - o responsável por extrair inclusive o cloro da água. “São as velas que retém as partículas e purificam a água”, explica. Segundo o diretor, a Cerâmica Stéfani investiu em tecnologia e aplicou nanopartículas de prata coloidal nas velas, livrando a água de bactérias. “Dessa forma, conseguimos realizar uma esterilização em até 99% das bactérias”, explica. 



Assista o vídeo clicando aqui.